Show Data
Preces de Salvação
Preces de Salvação
Enlarge
  • Coro
  • M/6
  • Evocando o Dia dos Finados, este programa tem como ponto de partida a polifonia praticada no final do século XII, na Catedral de Notre Dame em Paris, e estende-se até ao nosso tempo. Da vida de Pérotin pouco se sabe, mas a música que lhe sobreviveu revela um mestre que marcou as fundações da música ocidental. Viderunt Omnes é o célebre salmo que clama “Cantai ao senhor um cântico novo”, e na versão de Pérotin tornou-se um dos exemplares mais antigos de polifonia a quatro vozes. Uns séculos mais tarde, já no período Barroco, brilhava na mesma cidade um dos mais originais compositores franceses de todos os tempos. Charpentier traduz magistralmente as subtilezas dos textos na sua música, e as obras em programa são disso exemplo. O concerto termina com uma obra pungente de Philippe Hersant sobre uma súplica pela salvação – um salmo que, na tradição católica, é recitado quando o corpo do defunto baixa à terra.

     


    CORO CASA DA MÚSICA

    Sofi Jeannin direcção musical

    Fernando Miguel Jalôto órgão

    Sofia Diniz viola da gamba

    Pérotin: Viderunt Omnes

    Canto Gregoriano: Intróito da Missa dos Mortos

    Marc-Antoine Charpentier: Missa dos Mortos, H.7; Salve Regina; Transfige, dulcissime Jesu

    Philippe Hersant: Psaume 130 para coro a 6 vozes, viola da gamba e órgão



    Classificação etária: Maiores de 6 anos



    Mecenas Música Coral

     Allianz Seguros


    Mecenas Principal Casa da Música

     Banco BPI